segunda-feira, 28 de abril de 2008

"Trate-me por Ismael"


Assim começa a nova tradução do clássico Moby Dick, de Herman Melville, para o português. O jornal Folha de São Paulo traz uma notícia curta sobre o assunto. O lançamento em nossa língua é resultado de um trabalho que os tradutores Irene Hirsch e Alexandre Barbosa de Souza vem desenvolvendo desde 2003.


Abaixo, a sinopse fornecida pela
Livraria Cultura:


Esta tradução se vale da experiência acadêmica da tradutora Irene Hirsch com a obra do autor e de um minucioso trabalho de cotejos e pesquisa de vocabulário náutico por parte do tradutor Alexandre Barbosa de Souza. A edição traz ainda um valioso apêndice, elaborado pelo pesquisador Bruno Gambarotto, com três textos fundamentais para a compreensão da obra - resenha de Evert Duyckinck, amigo de Melville que acompanhou de perto todas as etapas do romance, publicada em 1851; clássico ensaio de D.H. Lawrence, um dos responsáveis pela retomada modernista de Melville, que morreu esquecido (1819-1891), incluído em Studies in Classic American Literature, de 1923; trecho do célebre estudo de F.O. Mathiessen, American Renaissance, de 1941, o maior especialista no chamado Renascimento Americano, que incluía Edgar Allan Poe, Walt Whitman e Herman Melville; Glossário Náutico ilustrado e uma vasta Bibliografia selecionada e atualizada. A designer Luciana Facchini eliminou as ilustrações que tradicionalmente conduziam a leitura desta obra como um livro de aventuras infanto-juvenil, revelando ao leitor a profundidade e a beleza poética do texto. Já no Sumário esta edição vem com um mapa-múndi com toda a viagem do Pequod, que propicia uma 'leitura visual' da trajetória do romance, bem como uma compreensão nova da obra. As ilustrações utilizadas são gravuras extraídas de uma revista americana da época, a Harper's New Monthly Magazine, de 1874.

Um comentário:

Catarina Ferreira disse...

deu mt vontade de ler!
bjs