quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Quê tipo de dez lise horto gráfico o corretor não em contra?


Além de ser um exercício de homofonia, o poema abaixo mostra o perigo de se confiar excessivamente no corretor de ortografia e gramática do processador de texto.

Procuro usar o corretor uma vez antes de revisar o texto e outra vez depois de terminar todas as revisões (just in case...). Mantenho ligada a opção para mostrar erros de grafia e gramática durante a digitação, permitindo que eu corrija ou desconsidere enquanto escrevo, mas desligo a substituição automática por palavras do dicionário do Word (nem sempre muito úteis).

Também procuro tomar cuidado ao colocar palavras na opção de autocorreção.

Ainda assim, já passaram algumas “pérolas” do tipo:

“O Evangelho de Luvas” ou “O Evangelho de Lulas” ao invés de “O Evangelho de Lucas”.

“O rei Salmão” ou “O rei Salsão” ao invés de “O rei Salomão”.

“O ovo de Israel” ou “O polvo de Israel” ao invés de “O povo de Israel”.


A propósito, se você encontrou algum erro no texto acima, por favor avise...


Qual a sua dica para usar o corretor ortográfico?
Algum faux pas favorito?


The Spell-Checker Poem

Candidate for a Pullet Surprise
by Mark Eckman and Jerrold H. Zar

I have a spelling checker,
It came with my PC.
It plane lee marks four my revue
Miss steaks aye can knot sea.

Eye ran this poem threw it,
Your sure reel glad two no.
Its vary polished in it's weigh.
My checker tolled me sew.

A checker is a bless sing,
It freeze yew lodes of thyme.
It helps me right awl stiles two reed,
And aides me when eye rime.

Each frays come posed up on my screen
Eye trussed too bee a joule.
The checker pours o'er every word
To cheque sum spelling rule.

Bee fore a veiling checker's
Hour spelling mite decline,
And if we're lacks oar have a laps,
We wood bee maid too wine.

Butt now bee cause my spelling
Is checked with such grate flare,
Their are know fault's with in my cite,
Of nun eye am a wear.

Now spelling does knot phase me,
It does knot bring a tier.
My pay purrs awl due glad den
With wrapped word's fare as hear.

To rite with care is quite a feet
Of witch won should bee proud,
And wee mussed dew the best wee can,
Sew flaw's are knot aloud.

Sow ewe can sea why aye dew prays
Such soft wear four pea seas,
And why eye brake in two averse
Buy righting want too pleas.

2 comentários:

bell disse...

Eheh Nada substitui a mente humana!

SaltaPocinhas disse...

a bell tem razão!
e traduziu este poema muito bem!